472A0195-2

25 de fevereiro de 2016

Brasil e Argentina discutem colaboração em torno do Sirius e do supercomputador Santos Dumont

Durante visita oficial à Argentina, realizada nos dias 22 e 23 de fevereiro, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, colocou à disposição da comunidade científica argentina o  acelerador Sirius e o supercomputador Santos Dumont. Ele disse ainda que os dois projetos são estratégicos para a parceira entre os países.

O acelerador Sirius está em construção no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas.  A nova fonte de luz síncrotron será de quarta geração, o que abre novas perspectivas de pesquisa em áreas como ciência dos materiais, nanotecnologia, biotecnologia, física e ciências ambientais. Toda estrutura deve está construída em 2018.

O Brasil é detentor do único síncroton da América do Sul e 14% dos seus usuários externos são argentinos. Por isso, o interesse da comunidade científica da Argentina. A cooperação no Sirius deve incluir a participação de empresas argentinas no projeto e no lançamento de editais conjuntos para financiamento de pesquisas.

Já o encontro setorial em tecnologias da informação e comunicação (TICs) estabeleceu a cooperação com grupos de pesquisa em torno do supercomputador Santos Dumont. Ficou definido a criação de uma subcomissão mista, responsável por estabelecer prioridades de utilização da máquina e um edital para seleção.

Na Argentina, Pansera assinou acordos nas áreas de nanotecnologia e astropartículas com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação Produtiva da Argentina (Mincyt), Lino Barañao.