Casa da Moeda do Brasil é patrimônio e não pode ser privatizada

23 de fevereiro de 2018

Frente Parlamentar Mista em Defesa da Casa da Moeda do Brasil será lançada em março

Sob a ameaça de privatização de mais uma estatal, deputados federais criam Frente Parlamentar Mista em Defesa da Casa da Moeda do Brasil, que já conta com o apoio de 222 parlamentares. O lançamento está marcado para 7 de março (quarta-feira), às 14h30, no Plenário 3 do Anexo II da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Com o objetivo de evitar que mais um patrimônio do povo brasileiro seja privatizado, a ideia é trabalhar pela valorização da estatal. A frente é presidida pelo deputado federal Celso Pansera. Os deputados Deley, Glauber Braga, Luiz Sérgio e Wilson Bezerra também  compõem a mesa diretora do movimento.

“A criação da frente é um avanço importante em defesa da Soberania Nacional. O órgão que fabrica a nossa moeda precisa ser valorizado, mas jamais entregue nas mãos da iniciativa privada. O governo, além de comprar papel-moeda do exterior, ameaça a centenária indústria com a privatização. No que depender da nossa luta, a Casa da Moeda é e sempre será patrimônio do povo brasileiro”, ressalta Pansera.

O presidente do Sindicato Nacional dos Moedeiros, Aluízio Junior, faz coro à fala. Para ele, a ameaça de privatização da Casa da Moeda é o prenúncio de um ataque maior, na tentativa de subordinar a economia do país aos interesses de bancos privados.

“A Casa da Moeda é uma empresa pública que, além de gerar recursos que são investidos no país, ajuda a garantir nossa soberania monetária. O ataque à nossa capacidade de produção do meio circulante, nossa moeda, que intermedeia todas as transações comerciais em nosso país, é um erro estratégico que poderá abortar o futuro do nosso país como potência mundial”, ressalta Junior.

Criada com base no requerimento de nº 7.957/2017, a frente – que tem a assinatura de 208 deputados e 14 senadores – pretende estimular a participação da sociedade no debate sobre uma possível privatização bem como os impactos que a ação traria à Soberania Nacional.

No Estatuto está pautada a modernização dos processos de gestão técnica-operacional e administrativa da Casa da Moeda, melhorando suas práticas de Gestão e Governança Corporativa. Além disso, o regimento prevê também o aperfeiçoamento da legislação e da regulação setorial, por meio do Congresso Nacional.

SERVIÇO

Data de lançamento: 7 de março de 2018

Horário: 14h30

Local: Plenário 3 do Anexo II da Câmara dos Deputados, Brasília – DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *